Agradecimentos à tradição KADANPA pela cessão das imagens e textos http://www.kadampa.org/pt/


  • Buda Avalokiteshvara, o Buda da Compaixão, é a corporificação da compaixão universal de todos os seres iluminados. Confiando nele nós naturalmente aumentamos nossa própria compaixão. Ele tem mil braços, com um olho na palma de cada mão, demonstrando que olha e cuida de infinitos seres vivos.

  • Amitabha é o Buda da luz infinita. Seu corpo é luz vermelha, a cor do pôr-do-sol, e simboliza que ele é a personificação da fala iluminada de todos os Budas.

    Suas mãos estão no mudra do equilíbrio meditativo segurando um vaso cheio de néctar que simboliza a realização plena felicidade da verdade última. Seus três mantos simbolizam sua maestria dos três treinos superiores (disciplina moral superior, concentração superior e sabedoria superior).

    Ele é a mesma natureza que Buda Amitayus.

  • AAmitayus é o Buda de longa vida, mérito e sabedoria. Empenhando-nos na prática de Amitayus podemos desenvolver essas qualidades - essenciais ao nosso desenvolvimento espiritual - e eventualmente atingir o estado de imortalidade da iluminação.

    Podemos também usar essas práticas para ajudar a remover os perigos da vida dos outros.

  • Assanga foi um grande iogue budista indiano e erudito do século quinto, autor do Compêndio de Abhidharma, que tinha grande conexão com Buda Maitreya.

    Devido a sua grande compaixão, ele foi habilidoso ao purificar todas as suas obstruções cármicas e assim ver diretamente seu Guia Espiritual, Buda Maitreya.

  • Atisha (982-1054 AD), grande mestre budista indiano, autor do Luz para o Caminho, o primeiro texto sobre o Lamrim (as etapas do caminho à iluminação).

    Foi chefe do grande monastério budista de Vikramashila no tempo em que o budismo mahayana estava florescendo na índia.

    Mais tarde foi convidado a ir ao Tibete e sua chegada conduziu ao restabelecimento do budismo no Tibete.

    Sua tradição mais tarde tornou-se conhecida como "Tradição Kadampa".

  • Buda Avalokiteshvara, ou Buda da Compaixão, é a manifestação da compaixão universal de todos os seres iluminados. Confiando nele, nós naturalmente aumentamos nossa própria compaixão.

    Suas duas primeiras mãos seguram uma jóia, simbolizando sua própria iluminação; sua segunda mão esquerda segura a uma flor de lótus branca, simbolizando sua completa pureza de corpo, fala e mente; e sua segunda mão direita segura um mala de cristal, simbolizando que ele pode libertar todos os seres vivos do samsara.

  • Buda Shakyamuni é o fundador do budismo neste mundo.

    Em geral, "Buda" significa "O Desperto" - aquele que acordou do sono da ignorância e vê as coisas como elas realmente são.

    Um Buda é uma pessoa completamente livre de todas as faltas e obstruções mentais. Todos os seres vivos têm o potencial de se tornar um Buda.

  • Buda Shakyamuni é o fundador do budismo neste mundo.

    Em geral, "Buda" significa "O Desperto" - aquele que acordou do sono da ignorância e vê as coisas como elas realmente são.

    Um Buda é uma pessoa completamente livre de todas as faltas e obstruções mentais. Todos os seres vivos têm o potencial de se tornar um Buda.

  • Chandrakirti (cerca sete séculos AD) foi um grande mestre de meditação e erudito budista indiano que compôs, entre outros o Guia ao caminho do meio.

    Nesse livro ele fornece um profundo e claro comentário da vacuidade, a verdadeira natureza da realidade, de acordo com a intenção última de Buda como explicada na Perfeição de Sabedoria.

  • Um protetor de Darma é um Buda que aparece no aspecto de proteção, cuja função principal é prevenir obstáculos internos e externos que impeçam os praticantes de ganharem realizações espirituais e prover todas as condições necessárias para seu desenvolvimento espiritual.

    O Protetor de Darma Dorje Shugdän é uma emanação do Buda da Sabedoria Manjushri, que sempre ajuda, orienta e protege praticantes sinceros, concedendo bênçãos, aumentando sua sabedoria e realizando seus desejos virtuosos. Consulte o livro Jóia Coração para maiores informações.

  • Dromtönpa (1004-1064 DC) foi o principal discípulo de Atisha e é um dos Gurus linhagem da nossa tradição Kadampa.

    Ainda na índia, Atisha recebeu uma profecia de Buda Tara sobre seu futuro discípulo leigo no Tibete, o qual segundo Tara iria fazer o Darma florescer ampla e extensivamente.

    Após a morte de Atisha, Dromtönpa foi considerado seu representante e era respeitado como seu igual.

  • Essa é uma representação do Campo de Mérito como foi descrito no livro Caminho Alegre da Boa Fortuna.

    Buda Shakyamuni está no centro, rodeado por uma vasta assembléia de seres sagrados, incluindo Budas, Bodisatvas, e toda a linhagem de Guias Espirituais do sutra e do tantra.

    Eles são chamados de "Campo de Mérito" porque quando geramos fé e fazemos preces e oferendas à essa assembléia de seres sagrados, criamos uma grande quantidade de mérito, ou bom carma, que prepara a nossa mente para obter realizações nas meditações do Lamrim (etapas do caminho).

  • Essa imagem representa a visualização principal para a Oferenda ao Guia Espiritual, que é uma prática espiritual especial da tradição de Je Tsongkhapa, feita duas vezes por mês em todos os Centros de Budismo Kadampa.

    A prática principal é confiar no Guia Espiritual, mas também inclui a essência de todas as etapas do caminho (Lamrim) e do treino da mente (Lojong), bem como de todas as práticas Tântricas.

    Eles é chamado de "Campo de Mérito" porque quando geramos fé e fazemos preces e oferendas para essa assembléia de seres sagrados, criamos uma grande quantidade de mérito, ou bom carma. Consulte o livro Mahamudra Tantra para uma descrição mais detalhada.

  • Geshe Chekhawa (1102-1176) foi um grande Bodisatva Kadampa que compôs o texto Treinando a mente em sete pontos, cujo comentário pode ser encontrado no livro Compaixão Universal.

    Ele difundiu o estudo e a prática do treino da mente por todo Tibete.

  • Ghantapa foi um grande Mahasiddha indiano e um Guru linhagem da prática do Tantra Ioga Superior de Vajrayogini.

    Veja o livro Guia à Terra Dakini, para conhecer a sua história de vida tão inspiradora.

  • Fazendo preces, oferendas e pedidos à Mãe Tara, Buda feminino, sabedoria última de todos os Budas, aumentamos nosso destemor e sabedoria rápida e ficamos sob a proteção do amor afetuoso de Tara.

    Sua cor verde simboliza que ela é o elemento vento completamente purificado e pode atender rapidamente às preces solicitadas.

    Vida após vida, Tara tem se manifestado na forma feminina para demonstrar que à iluminação é possível tanto para homens como para mulheres.

  • Vajradharma é a manifestação da fala de todos os Budas, simbolizada por seu corpo de cor vermelha.

    Na prática tântrica de Vajrayogini, visualizamos o Herói Vajradharma como o aspecto exterior de Buda Vajradharma, que é a mesma natureza do Conquistador Vajradhara.

  • Heruka é a deidade principal (Buda Tântrico) do Tantra Mãe, que é a corporificação de êxtase e vacuidade indivisíveis.

    Heruka tem um corpo de cor azulada, quatro faces e doze braços, e abraça sua consorte Vajravarahi. Eles não são duas entidades diferentes, como um marido e mulher comuns que são duas pessoas diferentes; na realidade, seu abraço divino simboliza a união de grande êxtase e vacuidade, que são a mesma essência.

  • Aqui Je Tsongkhapa está representado com seus dois Filhos Espirituais, Gyaltsabje e Khädrubje, descendo do coração de Buda Maitreya na Terra Pura de Tushita. Veja o livro Jóia Coração para uma explicação dessa visualização especial do Guru Ioga.

    Je Tsongkhapa era uma emanação do Buda da Sabedoria Manjushri, cujo aparecimento como um monge do século XIV no Tibete - e como o detentor da linhagem da visão pura e das puras ações - foi profetizado por Buda.

    Ele espalhou o puro budismo por todo o Tibete, mostrando como unir as práticas do Sutra e do Tantra, e como praticar o puro Darma em tempos degenerados. Ele é o fundador do Novo Budismo Kadampa.

  • Kinkara são protetores do Darma especiais para praticantes de Heruka e Vajrayogini. Eles são emanações de Heruka e Vajrayogini que emanam como esqueletos. Essa aparência, desprovida de sangue significa que os seres iluminados são completamente livres de auto-apreço.

  • Geshe Langri Tangpa (1054-1123 DC) foi um grande Bodisatva Kadampa que ficou famoso por sua compaixão e completa realização do treino da mente (Lojong em tibetano).

    Ele compôs Os Oito Versos do Treino da Mente. Um comentário desse texto pode ser encontrado no livro Oito passos à felicidade.

  • Lama Losang Tubwang Dorjechang é uma manifestação especial de Je Tsongkhapa revelada diretamente para o grande Iogue Dharmavajra. Je Tsongkhapa aparece como um monge plenamente ordenado, com Buda Shakyamuni em seu coração, e o Conquistador Vajradhara no coração dele.

    Na prática de Oferenda ao Guia Espiritual, visualizamos nosso Guia Espiritual nesse aspecto. Lama indica que ele é nosso Guia Espiritual, Losang que ele é Je Tsongkhapa (cujo nome de ordenado era Losang Dragpa), Tubwang que ele é Buda Shakyamuni, e Dorjechang que ele é Vajradhara.

    Isso indica que na realidade nosso Guia Espiritual é a mesma natureza que a desses três seres sagradas. Para mais informações veja o livro Mahamudra Tantra.

  • Buddha Maitreya is the embodiment of the loving-kindness of all Buddhas. His hands are in the gesture of teaching Dharma, holding the stems of two lotuses symbolizing his omniscient wisdom of the three times.

    The lotus on his right supports the Wheel of Dharma, symbolizing that he is the fifth founding Buddha of the thousand Buddhas of this Fortunate Aeon (Buddha Shakyamuni is the fourth) The vase on his left is filled with life-giving nectars. He is seated in a posture indicating his readiness to arise in response to the needs of the world.

    At the time of Buddha Shakyamuni, he manifested as a Bodhisattva disciple.

  • Buda Manjushri é a Sabedoria de Buda - a corporificação da sabedoria onisciente de todos os seres iluminados.

    Sua mão esquerda esta no mudra de ensinar o Darma e segura hastes de flor de lótus que suporta o sutra Perfeição de Sabedoria.

    A espada flamejante em sua mão direita simboliza o poder da sabedoria de corta a ignorância, a raiz de todo sofrimento. Confiando em Buda Manjushri nossa própria sabedoria naturalmente aumenta.

  • A função do Buda da Medicina é livrar os seres vivos de doenças físicas e mentais por meio de suas bênçãos.

    Seu corpo de luz azul sabedoria indica que ele é uma emanação do poder de cura de todos os seres iluminados.

    Por meio dessa prática, desenvolvemos um poder especial de corpo, fala e mente, que pode ser usado para ajudar os outros com ações de cura.

  • Nagarjuna foi um grande erudito budista indiano e mestre da meditação que se devotou inteiramente a reavivar o Darma Mahayana no inicio do século 5 AD e trouxe luz aos ensinamentos sobre os Sutras Perfeição de Sabedoria.

    A extraordinária vida e os feitos de Nagarjuna foram profetizados por Buda Shakyamuni.

  • Naropa (1016-1100 DC) é um Mahasida Budista Indiano.

    A nossa linhagem da prática de Vajrayogini é chamada de linhagem Narokhachö porque Buda Vajrayogini transmitiu essas instruções diretamente para Naropa, que imediatamente as colocou em prática e como resultado obteve grande realizações.

    A partir de Naropa, essas instruções foram transmitidas por meio de uma linhagem ininterrupta de praticantes realizados até os dias de hoje.

  • A prática principal de Samayavajra é para purificar votos e compromissos quebrados.

    Samayavajra é um Buda Tântrico que tem um corpo de cor verde, três faces, uma verde e a outra negra e uma branca. Ele tem seis mãos. As primeiras duas abraçam sua consorte, que tem a mesma aparência. As outras duas mãos direitas seguram um vajra e uma espada, e as outras duas mãos esquerdas seguram um sino e um lótus. Ambos, Pai e Mãe, estão adornados com várias jóias e ornamentos.

  • Shantideva (687-763 DC) foi um famoso mestre Budista Indiano que compôs o clássico texto budista Guia do Estilo de Vida do Bodisatva.

    Um Bodisatva é um amigo do mundo que, motivado por compaixão, busca espontaneamente a iluminação. Muitos praitcantes Kadampa mantém os ensinamentos de Shantideva em seus corações, e Je Tsongkhapa e seu discípulos louvam imensamente a obra de Shantideva.

  • A estupa representa a mente de Buda.

    Cada detalhe da estupa simboliza um aspecto da mente iluminada ou do caminho que leva à iluminação, acessível por todos os seres vivos.

    Um altar tradicional inclui uma estátua ou imagem de Buda - simbolizando o corpo de Buda - no centro, uma estupa ou imagem de estupa a sua esquerda e um livro - simbolizando a fala de Buda - a sua direita.

  • Na prática de Vajrayogini, visualizamos o nosso Guru como Vajradharma, que é a manifestação da fala de todos os Budas.

    Ele tem um corpo de cor vermelha, uma face e duas mãos, que estão cruzadas em seu coração e seguram um vajra e um sino. Ele é a mesma natureza do Conquistador Vajradhara e tem a mesma aparência, exceto por ser vermelho e adornado com seis ornamentos de ossos, enquanto que Buda Vajradhara é azul e usa ornamentos de jóias.

  • Na prática de Vajrayogini, visualizamos o nosso Guru como Vajradharma, que é a manifestação da fala de todos os Budas.

    Ele tem um corpo de cor vermelha, uma face e duas mãos, que estão cruzadas em seu coração e seguram um vajra e um sino. Ele é a mesma natureza do Conquistador Vajradhara e tem a mesma aparência, exceto por ser vermelho e adornado com seis ornamentos de ossos, enquanto que Buda Vajradhara é azul e usa ornamentos de jóias.

  • A prática de meditação e recitação de Buda Vajrassatva é um método muito poderoso de purificar nossa mente e nossas ações impuras.

    Vajrassatva é a união da consciência de todos os Budas, aparecendo no aspecto de uma deidade de cor branca especialmente para purificar a negatividade dos seres vivos.

    Ele é da mesma natureza de Buda Vajradhara, diferenciado apenas pelo aspecto.

  • Vajrayogini é uma deidade feminina do tantra ioga superior que é a corporificação de êxtase e vacuidade indivisíveis. Ela é da mesma natureza que Heruka.

    As instruções de Vajrayogini são os mais profundos ensinamentos do tantra ioga superior. Em muitos aspectos são perfeitas para os dias de hoje: por exemplo, eles revelam como podemos transformar nossos apegos em caminho espiritual.

    Originalmente ensinados por Buda Vajradhara, gerado como Heruka, é o método supremo para purificar nossos ambientes, corpo e mente, e é uma das práticas principais da tradição Kadampa.

  • Tara Branca é um ser iluminado feminino cuja função é conceder vida longa, sabedoria e boa fortuna.

    Se confiarmos nela com fé, ela nos protegerá contra doenças contagiosas, os perigos do fogo e outros desastres.

    Dizem que os seres vivos recebem as bênçãos de Tara com a mesma rapidez com que o vento se move, porque ela é a manifestação do elemento vento de todos os Budas.

  • Este diagrama, originalmente desenhado por Buda Shakyamuni, descreve todos os ambientes do samsara, ou existência cíclica, e todos os seres que nele vivem, todos mantidos nas garras do Senhor da Morte, lembrando-nos da impermanência.

    Também revela a completa libertação e à iluminação.

Copyright 2019 Rádio Budista
Todo o conteúdo de programas ou textos desta rádio, são de responsabilidade de seus realizadores.

http://www.transpiracao.com.br